Enter your keyword

Artigo de Opinião: Substituir o Vestibular pelo ENEM é uma boa?


O método de seleção de estudantes para o ensino superior há muito tempo anda defasado e finalmente começa a ser questionado. O vestibular, inimigo número 1 dos "feras" concluintes do ensino médio passa a ser colocado no "paredão" pelo ministério da Educação do Brasil. Cogita-se agora, conforme preve o ministro Fernando Hadad, o fim deste sacrilégio que transforma jovens adolescentes em verdadeiros computadores ambulantes. A saída encontrada para por fim a este processo seletivo desleal é a substituição nas 55 universidades federais do país pelo Exame Nacional do Ensino Médio, ou seja, trocar os vestibulares pelo ENEM.
O MEC antecipa com esta medida que existe por parte do governo federal um interesse evidente de modificar as estruturas gerais do ensino medio e superior do Brasil. Para isso, regulamenta ainda que, as novas provas do "ENEM-VESTIBULAR" contariam com 200 questões de múltipla escolha e uma redação, sendo os testes aplicados em 2 dias. Com esse novo formato as perguntas dos testes se ramificariam em 4 vertentes: linguagens (incluindo português, inglês e a redação), matemática, ciências humanas e ciências da natureza.
Para os favoráveis a aprovação deste projeto ai vai uma dica: Como tudo em nosso país requer um mínimo, ou melhor, um máximo de paciência em detrimento dos inúmeros processos burocráticos, esperem com bastante cautela. Aos que desaprovam a resolução do ENEM como o mais novo sucessor do Vestibular, fica um alento; a ideia é unificar o acesso às vagas em 55 universidades federais, mas, como as instituições acadêmicas federais têm autonomia, podem aderir ou não ao novo Enem.
Haddad reitera a confiança na aceitação da proposta pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) ao confirmar já ter conversado com o presidente da Andifes e reitor da UFPE, o Sr. Amaro Lins. O ministro confidencia ao portal Globo.com que o novo Enem poderia acabar com a sobreposição de avaliações e arremata dizendo: "Acabaríamos com o Enade [exame do governo federal para avaliar o aluno do ensino superior] para os ingressantes nas universidades e também o Encceja do ensino médio [exame do governo federal para os cursos de jovens e adultos]". De qualquer modo, é crer para ver. Sem dúvidas, uma boa será caso venha a ser corfirmada a permuta do vestibular pelo completo e intertextual provão do ENEM.

Um comentário:

Luís Alberto disse...

Já fiz vestibular e graças a Deus passei. Concordo com você Thiago por ser colocado que esse método de seleção já esta bastante desgastado. Me senti um computador quando fiz as provas, e caso me perguntarem se eu me lembro do que estudei naquele periodo, eu direi que não me lembro mais de nada, o que comprova a ineficacia dos vestibulares. O enem será uma otima.