Enter your keyword

Um sonho largado no mangue




Vejam, chaminés e gargantas 
fumaçam o betume de escarro
no vidro que embaça a miséria. 
É vida por trás do automóvel 
da  mão cortejando um trocado.

Admirem, é o picadeiro flagelado
do palhaço que se apega ao riso 
na ladainha dos três reis magos, 
na mentira mil vezes profanada. 
                                                                                             Conformem, é o verbo da justiça
que engana e padece a coragem 
                                                                                     pois tudo vê e opera na verdade, 
                                                                                     na rima ao verso que posto mingua.



Poema publicado também no Site Recanto das Letras, seção Poesias   (AQUI)


Nenhum comentário: