Enter your keyword

O que tem no armário


Um estanco de mundo
melindrado no grafite,
despeja no preto do muro
um vazio no alambique

Uns segundos de piche:
Não chora, menino!
E a reta segue em riste;
os sinais, placas...vambora

E se a noite desmancha
não a faz por que finda
mas no camuflo do cinza

E se o sol rompe em azul,
não inunda a íris faminta,
colore o velho de olhos nus.



Poema publicado também no Site Recanto das Letras, na seção Poesias (AQUI).


Nenhum comentário: