Enter your keyword

Bem, Castanhal













Cresceu cedo neste presente
o desejo de ir querendo voltar.
Olhar adiante, vê-la contente,
a Modelo morena deste Pará.

Eis a Saudade nome de bairro,
a Estrela nela praça-criança.
Maria fumaça voa sem rumo,
brinca no vão d’viva lembrança.

Os passeios com riso largo
no belo entardecer do Cristo,
contagia sem dor de embargo
para se amar, viver no existo.

Terra batida, vento de Igarapé
poeira infinita da imaginação.
Colore este lugar, virgem da fé,
se passas o canta, diz o refrão.


Poema publicado também no Facebook Blog VERDADEmATITUDE e no site Recanto das Letras, seção Poesias (AQUI).

Nenhum comentário: